SERVIDORES DELIBERAM PARALISAÇÃO DE ADVERTÊNCIA E ATO PÚBLICO PARA O DIA 02 DE MAIO EM SÃO DOMINGOS

A paralisação acontecerá dia 02 de abril, a decisão é parar, não trabalhar durante toda a quinta-feira dia 02 de maio. Nesse dia, os servidores se encontrarão às 8h na sede do sindicato para um café da manhã e em seguida saírem em ato público pelas principais ruas da cidade e terminarão o ato em frente ao prédio da prefeitura, no gabinete do prefeito municipal.

Após a assembleia, os servidores se dirigiram até a prefeitura para protocolar documento informando o prefeito sobre a decisão, considerando que não houve o encaminhamento das sonhadas propostas que foram trabalhadas em reunião pelo próprio prefeito com o procurador do município.

Uma paralisação de advertência e ato público haviam sido suspensos pelos servidores no dia 03 de abril, isso porque, a gestão municipal finalmente encaminhou uma contraproposta para análise. Dito pela gestão que as negociações continuavam, os trabalhadores aceitaram parcialmente as propostas e reencaminharam pontos para melhoria e fechamento das negociações, de modo que pudessem ser resolvidos em tempo de serem encaminhados para a câmara de vereadores, analisados e votados, e que os servidores recebessem os salários de abril reajustados com seus respectivos retroativos.

A direção do SINTESPEM já está sendo informado por servidores, que gestores de alguns setores do município começam a pressionar servidores a não participarem da paralisação, ameaçando colocar falta nos mesmos. A direção do sindicato estará atenta para coibir assédio moral nos locais de trabalho, colocar falta já é um direito da gestão e não há necessidade de pressão nos locais de trabalho.

A direção do SINTESPEM entende que, se houver pressão nos locais de trabalho, ou mesmo os descontos desse dia nos contracheques dos servidores, principalmente de quem recebe o equivalente a um salário mínimo, está dando um recado direto de como os servidores e a entidade sindical serão tratados daqui para frente em um possível segundo mandato do prefeito Kleber Alves de Andrade.

Tem causado estranheza de como estão as negociações no último ano de mandato do gestor, considerando que as reivindicações têm sido bem modestas considerando as anteriores e que foram negociadas e resolvidas entre a gestão e os trabalhadores, sendo que todas as vezes foram resolvidas até o mês de março.

Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter